Educação à Distância: tlim tlim!

Uma constatação de como um sinalizador sonoro (sim, a vulgar Campainha) é indispensável numa bike.

Hoje fui pedalar na Ciclovia do Parque Central. Vou sempre ali quando já está muito tarde pra pedalar nas avenidas (depois das 7hs, em dias úteis, o volume de veículos em trânsito transformam-se em uma ameaça real à minha segurança).

Faço então para o parque seguindo uma rota eleita faz algum tempo pela altimetria e relativa segurança, mas uma vez na ciclovia, outros riscos se apresentam. E esses riscos estão relacionados à presença de pedestres na ciclovia. E isso é tão frequente que não tem jeito: ou você pedala com eles ou não pedala na ciclovia.

Acontece que instalei 2 campainhas na minha Kode Gravel: uma tem uma sonoridade que alcança 40 decibéis a 3 metros de distância e outra, mais aguda, chega a 50 decibéis. Intaladas no drop, aciono fácilmente com os dedos mínimos, sem precisar soltar o guidon.

Com o uso, fui aprendendo a “educar” os pedestres na ciclovia: sempre que vejo alguém e estou vindo por trás dela, vou dando meus “TLIM” à medida que me aproximo. E faço isso ao estar do lado delas e depois de ultrapassa-las. Assim, numa próxima vez, elas com certeza irão associar o “tlim” à minha bike e se comportarão de acordo.
Em geral as pessoas associam o som à bicicleta e quase sempre se deslocam para a direita, deixando a pista contrária livre para mim. Isso ocorre com uma, duas, ou grupos de mais pessoas. Nos pequenos grupos, quem ouve primeiro avisa às demais e assim passo por eles sem nenhuma dificuldade, sabendo que todos estão cientes de que uma bike está passando (por se tratar de uma ciclovia, até que é esperado que isso ocorra não é mesmo…)

Mas tenho um truque: como o som se propaga no ar a 340 metros por segundo e eu a apenas 5,5 metros, vou acionando a campainha sempre que aumento a velocidade, avisando assim a todos os usuários que “uma bike vem vindo”…e vou pedalando e acionanado…”tlim…tlim….” permitindo às pessoas perceberem a minha aproximação e posição na pista (mais a esquerda ou mais a direita…é, como um “sonar-radar” embutido no nosso cérebro).

O resultado é muito bom: são raras as vezes em que tenho que reduzir o ritmo ou parar. As pessoas tendem a ser gentis e se deslocam para a direita. E acho que são gratas pois estão sendo avisadas com antecedência da aproximação da bike (toco a campainha a mais de 20 metros de distância…) de forma que não se sentem surpreendidas (e ameaçadas) pela aproximação da bike. Só tomo mais cuidado quando estão passeando com um cão: o animal pode se movimentar de forma imprevisível e assim me derrubar! Outro risco são os “ausentes”: caminham olhando o celular…ou com fones de ouvido: se não há contato visual, tudo o que resta a fazer é reduzir e fazer a ultapassagem com segurança para os dois.

E assim vou criando estratégias para pedalar com segurança, porque faz sentido e razão.

Tlim! Tlim!

Até a próxima!

PEDALE COM SEGURANÇA: USE CAPACETE, INSTALE RETROVISOR, CAMPAINHA E LUZES DE PRESENÇA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Andaraí Viagens e Turismo - SANTO ANDRÉ-SP CADASTUR 21330778000139 Imagine-se num lugar incrível: Você pode Andaraí email: alcides@andaraiturismo.com.br
%d blogueiros gostam disto: