Pardinho é Verdinho

O distanciamento social, o uso de máscaras e outras ações preventivas são o comportamento esperado por parte das pessoas. Independente do que decidam os prefeitos, governadores e presidente, cabe a você agir para manter-se saudável.

E aqui na ANDARAÍ eu não paro de pensar sobre viagens (e eu sei que é assim também com muitos clientes). Então, acredito que o TURISMO REGIONAL é uma opção real para quem quer viajar, buscando serviços confiáveis e sempre observando o distanciamento. Afinal, pegar o carro e ir para uma pousada na serra nos coloca em uma situação mais segura do que a que temos nos nossos condomínios e grandes cidades.

Bem, essa era a teoria. Eu precisava colocar em prática e assim fiz.
Já havia algum tempo que eu queria conhecer melhor as opções turisticas do interior do estado. Já conhecia Olimpia, Lins, Brotas e Botucatu em outros tempos e sabia que o eco turismo e o turismo rural são fortes nessa grande região. Muitas atividades e competições esportivas têm ali um calendário firme todos os anos.

Então , ainda no início de maio/20 reservei 4 noites no Chalé da Cuesta para o período de 25 a 29 de Junho, em plenas festas juninas. Gosto das noites longas e frias do início do inverno e a região de Pardinho a Terra das Emoções – é especialmente atrativa pela altitude e conjunto cênico.

Chalé Nr. 2

Ai está. O confortável Chalé nr. 2 do Chalés da Cuesta com iluminação especial do pôr do sol.

Se é novo e super equipado? Não, mas com essa paisagem, quem liga?

Vista a partir do Chalé. Os lagos lá embaixo podem ser visitados.

Além do equipamento básico (silêncio, camas confortáveis para até 7 pessoas com bons edredons para encarar qualquer frio, sala com sofá, mesa para refeições) o Chalé oferece uma boa Wi-Fi, netflix e uma excelente lareira ecológica (com álcool fornecido pela casa) que combinada com o aparelho de founde produzem o clima ideal. Os Chalés da Cuesta oferecem a hospedagem e nisso se aproxima de um Flat Hotel sem os serviços de alimentação. Mas você terá uma cozinha equipada para preparar suas refeições caso leve os insumos. E se preferir pode recorrer aos diversos serviços Delivery disponíveis na região (recomendo a parmegiana da Camponesa.)

E ao se soltar pela Terra das Emoções encontrará diversos restaurantes de excelente culinária (Casarão Eurico Nunes, Rancho do Maluti, Restaurante Paineira Velha, Celeiro Restaurante) e cenários incríveis.

Duas noites na Cuesta é uma ótima opção para uma escapada. Você pode sair de São Paulo durante a semana ou na sexta-feira por volta das 14 horas e chegará a tempo de assistir ao por do sol. São menos de 200km pela Castelo Branco até o KM 193 (Acesso a Pardinho). Em seguida, subindo a Cuesta por uma estrada sinuosa mas bem conservada e sinalizada, você chegará aos Chalés.

Encare o frio e acorde cedo para contemplar a mágica neblina na fazenda e iniciar os passeios que devem incluir a vista panorâmica do Gigante Adormecido de Bofete. Ali mesmo você poderá testar a Tirolesa do Gigante (respire fundo!) e almoçar no excelente Casarão Eurico Nunes, ali perto. Também imperdível será visitar o deck da Pedra do Índio e até fazer algumas trilhas. E poderá descer a Cuesta para contemplar as Três Pedras na sua base: majestosas! Um carro comum dá conta mas se quiser mesmo ir mais fundo um SUV será mais adequado. Pura aventura: terá que vadear riachos, disputar estradinhas com galinhas, bois e vacas e encarar umas boas ribanceiras. Vale a pena pois os cenários são magníficos. E como tudo é pertinho, não precisa ter pressa. Aliás, calma é o que te espera.

E aqui vai um aviso: se ao retornar você não precisar dar uma ducha no carro é porque você não se divertiu! No posto de abastecimento no KM 193, quando você reabastecer para o retorno vais ganhar uma ducha e um gostoso pão de leite de brinde.

Paisagem da Cuesta vista da estrada para Bofete/Três Pedras

No Chalés da Cuesta conhecemos pessoalmente o Alexandre, o proprietário, que nos recebeu com vários mimos. A região é produtora de vários tipos de queijos (o Mandala da Pardinho Artesanal é um queijo premiado, vai te surpreender!). De um produtor local você tem o Treviso, um excelente Cabernet-Souvignon de produção artesanal (uvas do Sul) e há um outro que produz deliciosas atemóias. E o que dizer então das pamonhas? Fica quieto! Uma festa para o paladar!

No sábado, visitando os lagos e a área do hotel (hoje em stand-by) participamos de uma degustação de cafés finos também da região, apresentada pelo sempre gentil Alexandre.

Conhecendo os cafés finos da Cuesta com o Alexandre

Perambulando pela fazenda e pela região não faltarão oportunidades para uns bons clicks:

Um cantinho na área do Chalé. Neblina e frio das 7 horas da manhã. Mas depois esquenta!
Centro Max Feffer em Pardinho
no deck da Pedra do Índio

Veja mais fotos aqui

Se você desejar mais informações e reservas, fale com a ANDARAÍ VIAGENS E TURISMO. F. 11 9 51062438 – whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Andaraí Viagens e Turismo (Alcides Monteiro ME)- SANTO ANDRÉ-SP CNPJ 21.330.778/0001-39 CADASTUR 26.074671.10.0001-7 Somos a sua agência de viagens multiproduto, pronta para servi-lo de forma personalizada. email: alcides@andaraiturismo.com.br